André Alves de Lima

Talking about Software Development and more…

4 dicas de debugging no Visual Studio 2017

Uma das atividades que gastam mais tempo no desenvolvimento de uma aplicação é a parte de debugging. Eu diria que, depois do desenvolvimento em si, a atividade de debugging é a que consome mais tempo. Afinal de contas, nós precisamos executar a aplicação para testarmos o seu comportamento, e isso envolve muita depuração quando encontrarmos algo que não esteja funcionando corretamente.

Devido à importância desse tema, no vídeo de hoje eu preparei para você 4 dicas de debugging no Visual Studio 2017. Essas dicas vão deixar mais produtivo o processo de depuração das suas aplicações. Confira no vídeo abaixo:

Antes de me despedir, convido você a inscrever-se na minha newsletter. Ao fazer isso, você receberá um e-mail toda semana sobre o artigo publicado, ficará sabendo em primeira mão sobre o artigo da próxima semana e receberá também dicas “bônus” que eu só compartilho por e-mail. Além disso, você já deve ter percebido que eu recebo muitas sugestões de temas e eu costumo dar prioridade às sugestões vindas de inscritos da minha newsletter. Inscreva-se utilizando o formulário logo abaixo.

Até a próxima!

André Lima

Image by Pixies, Pixabay used under Creative Commons
https://pixabay.com/en/technology-keyboard-computing-785742/

Song Motherlode Kevin MacLeod (incompetech.com)
Licensed under Creative Commons: By Attribution 3.0 License
http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

Newsletter do André Lima

* indicates required



Powered by MailChimp

8 thoughts on “4 dicas de debugging no Visual Studio 2017

  • Claudio disse:

    parabéns pelo conteúdo

  • Carlos Alberto Ferraz disse:

    Ótimas dicas. Apesar de utilizar a tempos os breakpoints sei que ainda há outras funcionalidades escondidas que ajudam muito.
    Dependendo da situação, após o breakpoint eu também costumo usar o Debug.Print, para mostrar, por exemplo, a última instrução sql ou também um texto que eu esteja formatando, enfim, utilizo em conjunto com os breakpoints.

    • andrealveslima disse:

      Olá Carlos, muito obrigado pelo comentário!

      Realmente esse esquema do Debug.Print pode acabar ajudando em algumas situações também.. Obrigado pela complementação.. :)

      Abraço!
      André Lima

  • Alex disse:

    Muito legal, parabéns pelas dicas.

    Acho que você poderia ter aproveitado a última dica pra exemplificar a message da exception.

    mas valeu.

    • andrealveslima disse:

      Olá Alex, muito obrigado pelo comentário e pela sugestão.. Numa próxima oportunidade eu explico esse esquema da mensagem da exception..

      Abraço!
      André Lima

  • Karen disse:

    Muito bom Andre, gostei das dicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *